top of page

Um conteúdo feito por especialistas...

CONGRESSO FREEMIND

Macrotemas

A escolha dos temas do 9º Congresso Freemind deste ano, "A Missão e a Omissão da Sociedade," reflete a necessidade urgente de abordar questões cruciais em nossa luta contra diversos vícios. Baseados no aprendizado das edições anteriores e no feedback valioso de nossos congressistas, selecionamos macrotemas que exploram a eficácia das ações da sociedade. Desde a dependência digital até as políticas públicas de drogas, cada tópico foi escolhido para fomentar debates sobre nosso papel coletivo e individual. Estamos realmente cumprindo nossa missão ou permanecemos omissos, deixando muitos sem o suporte necessário?

Todos os nossos painéis estão caucionados em evidência científica.

A MISSÃO E A OMISSÃO DA SOCIEDADE

O uso de substâncias lícitas e ilícitas e os vícios de comportamento representam desafios complexos que exigem prevenção, combate, tratamento e reinserção social. A responsabilidade é compartilhada entre governos, comunidades, famílias e indivíduos. Estamos realmente cumprindo nosso papel? A sociedade está se mobilizando adequadamente para enfrentar esses problemas ou estamos sendo omissos, deixando muitos sem o suporte necessário?

DEPENDÊNCIA DIGITAL

Dependência digital, vício em telas e jogos de azar são transtornos comportamentais marcados pelo uso compulsivo de dispositivos eletrônicos e plataformas de jogo, afetando negativamente a vida social e pessoal. Diante da crescente prevalência desses vícios, a sociedade está fazendo o suficiente? Encaramos como missão vital o enfrentamento desses desafios ou somos omissos, deixando indivíduos e famílias lutarem sozinhos?

CIGARRO ELETRÔNICO

Dependência de nicotina e tabaco envolve o uso compulsivo dessas substâncias, muitas vezes começando na juventude. Cigarros eletrônicos, promovidos como menos prejudiciais, podem ser uma armadilha, seduzindo jovens com sabores atrativos e promessas de segurança. Diante deste cenário crescente, a sociedade está atuando de forma adequada? Encaramos seriamente a missão de proteger nossos jovens dessas armadilhas modernas, ou somos omissos?

HABILIDADES PARENTAIS

Habilidades parentais são competências que pais e responsáveis precisam para orientar e proteger seus filhos contra riscos como o uso de substâncias psicoativas e vícios comportamentais. Diante desses desafios, como a sociedade atua: como uma aliada na missão de fortalecer essas habilidades ou se mostra omissa, deixando famílias à deriva?

AMBIENTE DE TRABALHO

O uso de substâncias e vícios de comportamento no ambiente de trabalho são desafios que afetam a produtividade e a saúde dos colaboradores. Empregadores têm a responsabilidade de implementar programas de prevenção e tratamento, mas muitos ainda falham em reconhecer ou abordar adequadamente esses problemas. Quais são os maiores obstáculos enfrentados? Estamos realmente cuidando de nossos colaboradores ou estamos sendo omissos, permitindo que esses vícios persistam e cresçam?

ESPIRITUALIDADE

A espiritualidade desempenha um papel significativo na prevenção e tratamento de vícios, oferecendo suporte emocional e um sentido de propósito. Estudos mostram que práticas espirituais podem ajudar na recuperação, mas há críticas quanto à falta de evidências científicas robustas. Estamos integrando de forma eficaz a espiritualidade em nossos programas de tratamento ou estamos negligenciando seu potencial por falta de validação científica?

ESCOLAS E FAMÍLIAS

A prevenção precoce do uso de substâncias e vícios comportamentais é uma responsabilidade compartilhada entre escolas e famílias. Famílias devem fornecer um ambiente de suporte e orientação, enquanto as escolas precisam integrar programas educativos e de conscientização. Colaborando, ambas podem criar um sistema de prevenção eficaz. Porém, estão agindo como protagonistas nessa missão ou estão sendo omissas, falhando em proteger os jovens de forma adequada?

POLÍTICAS PÚBLICAS

As políticas públicas sobre o uso de substâncias e vícios de comportamento envolvem a ação de gestores e legisladores. Eles devem criar e implementar leis que atendam às necessidades da sociedade, promovendo prevenção e tratamento eficazes. Mas, as atuais políticas realmente protegem a sociedade? As demandas populares são ouvidas e atendidas? Os gestores estão agindo em prol do bem-estar público ou estão negligenciando seu papel, permitindo que as dependências continuem a causar danos?

CURSOS, WORKSHOPS E EVENTOS PARALELOS

Em breve...

Estamos trabalhando para que todas estas informações estejam presentes nesta página. Acompanhe!

CURSOS INTERNACIONAIS

Oferecemos capacitações paralelas com foco em prevenção, tratamento e reinserção social, totalizando 24 horas de carga horária. Os participantes receberão uma certificação internacional, enriquecendo suas habilidades em um contexto global. Uma excelente oportunidade para profissionais buscando inovação em suas áreas.

No Congresso Freemind, apresentaremos estandes de empresas especializadas no setor de uso de substâncias e do comércio local de Serra Negra. É uma chance para trocar conhecimentos, descobrir inovações e comprar lembranças. Uma ótima oportunidade para interação e aprendizado entre profissionais e visitantes.

EXPOSIÇÃO DE MELHORES PRÁTICAS

SEGURANÇA VIÁRIA

Este é o espaço para descrever o produto. Adicione uma breve visão geral com recursos importantes, preços e demais informações para um cliente potencial. Considere incluir uma imagem ou vídeo do produto para aumentar as vendas.

BAIXAS EMISSÕES E EFICIÊNCIA

Este é o espaço para descrever o produto. Adicione uma breve visão geral com recursos importantes, preços e demais informações para um cliente potencial. Considere incluir uma imagem ou vídeo do produto para aumentar as vendas.

DESCRIMINALIZAÇÃO DAS DROGAS

A descriminalização das drogas levanta questões complexas: funciona? Países que adotaram essa abordagem, como Portugal, mostram redução em crimes relacionados às drogas e em problemas de saúde pública. Em contrapartida, países como os Países Baixos e muitos outros enfrentam aumento no turismo de drogas e no crime organizado. No Brasil, o debate é polarizado, com resistência e apoio em diferentes setores. A responsabilidade de prever e intervir para minimizar consequências danosas recai sobre legisladores, autoridades de saúde e a sociedade civil. Estamos preparados para enfrentar as possíveis repercussões da descriminalização ou estamos ignorando os riscos?

INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

A indústria farmacêutica tem uma responsabilidade crucial na questão da dependência de substâncias. Seu compromisso deveria ser com a saúde pública, mas muitas vezes é acusada de priorizar interesses financeiros. A indústria trouxe avanços no tratamento de dependências, mas também contribuiu para crises como a dos opioides nos EUA. A missão de garantir saúde está sendo cumprida ou a indústria é omissa e negligente, deixando de lado o bem-estar social em prol do lucro?

DEPENDÊNCIAS E VULNERABILIDADES SOCIAIS

As dependências e vulnerabilidades sociais estão interligadas, com pobreza, desigualdade e exclusão social aumentando o risco de uso de substâncias e vícios de comportamento. Abordar essas questões requer políticas públicas eficazes, acesso a tratamento e programas de reinserção social para os mais vulneráveis. A responsabilidade é compartilhada entre governos, organizações e a sociedade civil. Estamos realmente oferecendo o suporte necessário ou nos omitimos, perpetuando o ciclo de vulnerabilidade e dependência?

A SOCIEDADE CIVIL E A ESTIGMATIZAÇÃO

Combater o estigma associado ao uso problemático de substâncias e vícios de comportamento é crucial para prevenir recaídas e promover a reinserção social. A sociedade civil deve promover a aceitação, oferecer oportunidades de emprego e apoio contínuo, garantindo uma vida digna após o tratamento. Isso inclui campanhas de conscientização e iniciativas comunitárias para integrar ex-dependentes. Estamos realmente apoiando a reinserção social ou perpetuamos o estigma, dificultando a recuperação?

TIPOS DE TRATAMENTO PARA DEPENDÊNCIAS

O SUS oferece diversos serviços para tratar dependências de substâncias. Os principais são: CAPS AD (atendimento especializado em álcool e drogas), UBS (triagem e encaminhamento), Consultórios na Rua (atendimento a populações de rua), SAMU (emergências médicas), hospitais gerais e psiquiátricos (tratamento de desintoxicação e internamento), programas de redução de danos, comunidades terapêuticas e clínicas de internação voluntária e involuntária. A sociedade realmente cumpre sua missão em garantir esses tratamentos ou se mostra omissa?

E MUITO MAIS...

Oferecemos capacitações paralelas com foco em prevenção, tratamento e reinserção social, totalizando 24 horas de carga horária. 

No Congresso Freemind, apresentaremos estandes de empresas especializadas no setor de uso de substâncias e do comércio local de Serra Negra. 

MÍDIA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

A mídia tem um papel crucial e uma responsabilidade social significativa na prevenção e conscientização sobre o uso de substâncias e vícios de comportamento. Ela deve informar, educar e promover debates construtivos, protegendo a sociedade dos males das dependências. No entanto, a mídia realmente cumpre essa missão ou se omite, priorizando interesses comerciais e sensacionalismo em detrimento do bem-estar público? Estamos recebendo a proteção necessária ou somos vítimas da negligência midiática?

O QUE A SOCIEDADE CIVIL PODE FAZER

Ações coletivas e o papel das comunidades são essenciais na prevenção, tratamento e reinserção social de indivíduos com dependências. As comunidades devem agir proativamente, criando redes de suporte e iniciativas educativas para evitar os danos das dependências. Mobilizar-se coletivamente é crucial, mas estamos realmente vendo essa mobilização? A comunidade está se unindo para enfrentar esse desafio ou tem lavado as mãos, julgando o problema como alheio? A responsabilidade é de todos, mas está sendo assumida?

bottom of page